O que é tecnologia na educação? Conheça os recursos que estão em alta nas escolas!

A chegada da Era Digital têm impactado diretamente no ritmo das transformações sociais e influenciado o comportamento e as expectativas por parte de pais e alunos com relação às escolas. Esse cenário em constante mudança exige, em primeiro lugar, que as instituições de ensino criem capacidades na sua equipe para que se adaptem de forma mais rápida e flexível na hora de colocar em prática suas ações. Em seguida, deve investir em resolver seus desafios com criatividade e inovação. E, é neste ponto que, muita vezes, a tecnologia pode ser uma boa aliada.

Porém, falar em novidade, em disrupção de formas de fazer já consolidadas, é falar também de um campo cheio de dúvidas e incertezas. Pensando nisso, para ajudar gestores e educadores a lidarem com a Era Digital na Escola, o Blog Escolas Exponenciais apresenta uma série de artigos sobre Tecnologia na Educação.

No primeiro post, que foi ao ar na semana passada, falamos um pouco sobre como a tecnologia pode auxiliar no crescimento da sua escola e listamos 11 dicas para você fazer aquisições inteligentes de softwares e de ferramentas digitais para sua instituição de ensino.

Hoje, no segundo artigo, vamos explorar o que pode ser considerado tecnologia na educação e mostrar quais são as ferramentas que estão em alta para fazer a Era Digital revolucionar o ensino.

O que é tecnologia na educação?

Diante do impacto que a informatização tem exercido sobre nossas vidas é compreensível que pensemos quase que exclusivamente em computadores, lousas digitais e gadgets quando falamos em tecnologia na educação. No entanto, o uso de ferramentas que aprimoram e facilitam o ensino sempre estiveram presentes no processo de aprendizado ao longo da história.

Em um artigo intitulado “Learning Machines” publicado no jornal New York Times, dois pesquisadores da Library University of Kansas, nos EUA, apontam que a educação vive às voltas com as tecnologias desde 1650. Na época, uma ferramenta chamada Horn-Book (uma madeira com impressos) era utilizada para alfabetização de crianças, feita, na época, através de textos religiosos.

De lá para cá, muitos anos de evolução somados a chegada de uma nova ordem econômica e ao surgimento do capitalismo industrial fizeram a tecnologia usada na educação alcançar novos patamares, dando origem aos devices atuais.

Especialmente a partir dos anos 2000, graças à popularização dos computadores, as TICs (Tecnologias de Informação e Comunicação) passaram a afetar nossas vidas e, consequentemente, a serem imprescindíveis nos processos educacionais.

Quando falamos em TICs, estamos nos referindo à pluralidade de tecnologias (equipamentos e funções) que permitem criar, capturar, interpretar, armazenar, receber e transmitir informações. A inserção das TICs na educação pode ser uma importante ferramenta para a melhoria do processo de ensino-aprendizagem, gerando resultados positivos ou negativos, dependendo de como elas sejam utilizadas.

Para que a inclusão dessas tecnologias na educação traga benefícios, é necessária a união de multifatores, dentre os quais estão o domínio do professor sobre as ferramentas existentes e sua utilização na prática – e isso passa, necessariamente, por uma boa formação acadêmica; que a escola seja dotada de uma boa estrutura física e material que possibilite a utilização dessas tecnologias durante as aulas, mas que, sobretudo, os currículos escolares possam integrar a utilização das TICs à favor do ensino de conteúdos nas diversas disciplinas.

Ou seja, equipar um colégio com as mais modernas tecnologias não levará a nada se elas não estiverem atreladas ao projeto político pedagógico da escola e se não forem entendidas como formas de promover a inter-relação entre professor, aluno e conteúdo.

“É preciso entender que qualquer tecnologia a ser incorporada deve ser vista como meio e não um fim em si mesma. Por que uso? Qual o objetivo ou objetivos de aprendizagem quero trabalhar? Como uso? Quando uso? Com quem uso? Definido o que se pretende ensinar/aprender elegem-se os recursos didáticos mais pertinentes para que se promova os processos de ensino aprendizagem, e não o contrário”, destaca a professora Geisa Mendes, da Faculdade de Educação da PUC-Campinas (Pontifícia Universidade Católica de Campinas).

Além de serem usadas nos processos de ensino-aprendizado, as TICs podem contribuir com o desenvolvimento profissional de professores, bem como melhorar a gestão, a governança e a administração em uma instituição de ensino, otimizando recursos e dando agilidade e eficiência a diferentes setores.

Compartilhar:
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter